domingo, 13 de setembro de 2015

A Educação como Solução

Eu tenho dito isso ultimamente. Tenho percebido que o discurso "A solução dos problemas no Brasil é a educação" já se tornou um discurso padrão. Durante nossa formação nos é passado, de certa forma, pelos nossos professores essa ideia e acaba que, hoje em dia, todo bom pseudo-intelectual aprende a usar essa frase como se fosse uma solução mágica para problemas como desigualdade social, violência e etc.

Já perdi a conta da quantidade de vezes que eu ouvi "não adianta prender, tem que investir em escola pública de qualidade". Não que esse discurso seja totalmente errado, mas vamos supor que o governo faça um investimento absurdo em educação e as escolas públicas tenham a mesma qualidade das escolas particulares o que mudará de tão significativo na vida das pessoas a ponto de se tornar uma solução pra todos os problemas?

Claro que faltam investimentos para a educação, mas o maior problema dela é estrutural. Hoje os ensinos fundamental e médio se resumem apenas a um preparatório para o vestibular. Ninguém aprende, na escola, o que é realmente importante pra vida. Tirando ler, escrever e fazer alguma álgebra os conhecimentos não são úteis no dia a dia de um cidadão normal.

No nosso modelo, temos aula de química, física, biologia, história...
Mas deveríamos ter aula de Direito Civil, Constitucional, Penal... Administração de financias pessoais, ciência política. Conhecimentos que são úteis para a vida e possibilitam uma melhor compreensão do estado e do convívio em sociedade.

Todo cidadão é obrigado a conhecer a lei, mas aprende sobre fotossíntese.

Todo concurso público cai direito, mas aprendemos ligação iônica e covalente.

Todo cidadão precisa pagar imposto, mas aprende sobre placas tectônicas.

Todo cidadão vota no partido antes de votar no candidato, mas muitos não sabem como funciona o atual sistema político porque estavam ocupados aprendendo a formula de Bhaskara.

O cara aprende a fórmula para calcular a velocidade média de um carro, mas não aprende a trocar a resistência de um chuveiro elétrico.

E é por isso que é tão difícil de convencer a população mais carente da importância de estudar. E, nesse cenário, incentivos a movimentos culturais e ao esporte tiram mais jovens do mundo do crime do que as escolas, porque são conhecimentos práticos que irão fazer uma diferença real na vida dessas pessoas.